logo

Menu

Praça da Alegria

Abril
Quinta-Feira
14
19:30

COMO CHEGAR

PARTILHAR

DE MARÇO A DEZEMBRO DE 2022

Entrada Gratuita

VIZINHANÇA FERIDA

Matemurga

Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Vizinhança Ferida, da companhia Matemurga, é um espetáculo de teatro popular que parte das histórias dos moradores de Villa Crespo (Buenos Aires, Argentina). Interpretado por mais de 20 vizinhos, o espetáculo reflete sobre as mudanças ocorridas no bairro ao longo do tempo. Os vizinhos reúnem-se para preparar um jantar que reflete a sua diversidade, questionando a recorrente alteração da paisagem citadina num vaivém de demolições e reconstruções habitacionais. A celebração deste jantar mimetiza a ideia de comunidade, numa reunião de vizinhos, suas memórias e anseios. Num aprofundamento da atuação, que terá lugar nas Fontainhas, numa coprodução com a associação MEXE, moradores da zona serão convidados a participar em oficinas num diálogo entre as Fontainhas e o coletivo argentino. No período de residência será consolidada uma experiência de trabalho artístico participativo, estreitando relações entre vizinhos, bem como potenciado intercâmbios de práticas, tradições e culturas entre moradores de Buenos Aires e do Porto.


* Para acesso ao espetáculo é obrigatório o levantamento de bilhete gratuito (até dois por pessoa) no dia e local do espetáculo, a partir de uma hora antes do seu início.

Coprodução

MEXE e Cultura em Expansão/ Câmara Municipal do Porto

Equipa MEXE

Cristina Queirós, Hugo Cruz. João Miguel Ferreira, Margarida Marques, Patrícia Barbosa, Susana Madeira e Wilma Moutinho

Dramaturgia

Edith Scher, com base nas histórias e improvisações de Matemurga

Elenco

Matemurga de Villa Crespo e moradores das Fontainhas

Cenário

Claudia Poncetta

Figurinos

Claudia Tomsig com Alicia Meloni, Marta Rolón, Mery Ramos, Jennifer Vicens, Graciela Wajntraub

Cabelos e maquilhagem

Claudia Orrico, Mery Ramos, Nadia Junge, Daniela Puigbonet

Desenho de luz

Emilia Goity e José Maldonado com assistência de Andrea Hanna. Nadia Junge, Gabriel Arenzon e Jorge Szorc

Som

Daniel Mir

Música, arranjos musicais e corais

Edith Scher

Outras melodias ouvidas no espetáculo

“Himno de Atlanta” (Floreal e Juan Bava) “Luna Lunera” (Tony Fergo) “Pedacito de cielo” (Homero Expósito, Enrique Francini/Héctor Stamponi), “Bizele Mazl” (canção folclórica judaica de Benzion Witler) “Torrente” (Hugo Gutiérrez e Homero Manzi)

Letra de “Zozobra el corazón”

Daniel Mir, Claudia Poncetta e Edith Scher

Arranjo de “Luna Lunera”

Uriel Alvarez Scher e Edith Scher

Assistente da Direção

Andrea Hanna

Direção de Matemurga e Villa Crespo

Edith Scher

Apoios

Puntos de Cultura, Proteatro, Mecenagzo, Instituto Nacional del Teatro

OUTRAS DATAS DE APRESENTAÇÃO

Fotografia © Renato Cruz Santos